terça-feira, 11 de setembro de 2018

O tempo não pára
Segue sempre
ora lentamente
ora velozmente
mas segue sempre.
Os dias se alternam
nosso humor muda
e até mesmo o nosso amor.
Mudamos a cada minuto,
envelhecemos,
amadurecemos,
caímos, levantamos,
sorrimos, choramos,
mudamos de cidades,
fazemos novas amizades...
A vida é um vai e vem.
Um dia temos tudo
noutro dia estamos sem.
Mas como é bom tudo isso
Somos feitos de sonhos
uns são bons, outros ruins
 e alguns são  medonhos,
mas sempre são sonhos.
A vontade de acertar
nos faz prosseguir
e, mais uma vez tentar
e outra depois, ora pois pois...
Ora somos porto seguro de alguém,
outras somos naves errantes
a velejar pelos mares bravios.
Mas tudo isto é viver
tudo isto é querer,
querer ser melhor que ontem
e pior que amanhã.
No momento só quero
a brisa fresca da manhã,
as cores do sol que desponta
pois se um novo dia nos afronta
usarei a doçura no sorriso
e me vestirei de vento
para acariciar seu rosto
sem que você me note
Quero que apenas sinta
o toque suave do meu coração
que te levo em minhas mãos.

Angela Zuntini



Construção












Quem sou eu?
Um ser em evolução
com tantos problemas
e pouca solução.
Quem me olha,
Pensa que me vê.
Minha alma
è difícil de se ler.
Só quem já sofreu
poderá entender
como de fato sou eu.
Pareço dócil e frágil
mas tenho calos e sou ágil.
Gosto de paz e harmonia
de rir e ter alegria.
Também choro e, sou forte
mas, há quem diga que tenho sorte.
Desde criança aprendi
que ninguém vem a passeio
e nesta luta diária
nunca me sinto solitária
porque tenho minha fé.
Fé que não me abandona jamais
Deus estará comigo, até
até os meus dias finais.

Angela Zuntini
11/09/2018


quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Procura-se

Tenho saudade de tantas coisas!
Saudade principalmente do tempo que escrevia regularmente neste espaco.
Saudade dos amigos que por aqui passavam, liam, deixavam seus comentarios, me  saudavam.
Saudade da esperanca que mantinha minha alma ainda viva.
Saudade da confianca que tinha nas pessoas...
Ando tao so!
Ah se alguem soubesse
o quanto se pode viver em um segundo e
 o quanto se pode morrer em um atimo de tempo.
Atualmente estou assim.
Viva? Sim, porque continuo respirando apesar de tudo.
Morta? Com certeza.
O que pode fazer um escultor quando lhe falta  materia prima?
Quem pode escrever um poema quando lhe falta a inspiracao?
O que pode fazer uma pessoa quando se sente absolutamente só com seus problemas?
Diferentemente do poeta, não me falta inspiracao, nem materia para meus textos,
o que me falta e a liberdade para soltar o verbo.
Aliás como ando presa em meu mundo, tentando resolver tudo , ajudar a todos e constatar que nada adianta os esforcos.
Luta perdida, vida desiludida.
Preciso urgentemente reencontrar a alegria de ver o mundo nas coisas simples,
redescobrir a amizade sincera, afetos verdadeiros, saber quem ainda sou e
o que restou de tudo o que fiz.
Ando a procura de mim.
Se alguém souber, se alguém viu pra onde foi esta parte de mim,
por favor me informe, porque aqui só ficou a parte amarga e triste.
Quero novamente a docura e a ternura dos olhares,
a alegria dos sorrisos,  o conforto dos abraços.
Angela Zuntini

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Tempo de espera

O grafite já nao risca
As palavras estão mudas
O tempo nao resolve
A dor arranha
O sofrer continuo
Crescente
Progressão geométrica
Mas só ganha quem arrisca
Quem se desnuda
Quem se envolve
Quem tem garra
Por isto continuo,
Valente, mesmo
Sem rima  e sem metrica.

Apenas coragem e fé
Quem sabe um dia
Tudo muda
E de novo a alegria
A galope ou a pé
Retorne ao meu coracão
E eu possa num abraço
Esquecer toda dor
Me reencontrar num amor.

Angela Zuntini

domingo, 6 de abril de 2014

Falso brilhante

O vento vai e vem
Nossa vida também.
O tempo passa, repassa...
Gira o compasso das horas,
Longas demoras.
Vigia o teu dia
De pouca alegria.
Era falso o sonho,
E agora tristonho
Segue lentamente,
Languidamente,
Qual rio que corre
Na terra seca e morre.
Teu amor não vale nada
Melhor seguir a caminhada.
A vida me espera,
Acredito, na quimera
Sonhe, jóia preciosa,
Tu sabes quanto és valiosa.
Há quem jogue fora diamantes
E prefere meras pedras faiscantes
Que nao valem nem um vintém,
Notas falsas, melhor ficar sem.
Alguns valorizam o poder, o ter
Eu sigo acreditando que
Melhor mesmo é ser.

Angela Zuntini









domingo, 10 de novembro de 2013

Ha muito tempo nao escrevo neste blog. Vejo que as pessoas continuam entrando e lendo, mesmo depois de quase dois anos sem atividade e para minha alegria deixando comentarios muito gentis.
Tantas coisas se passaram desde o ultimo post que poderia escrever muitos livros. Tive, como todos os mortais, dias felizes e outros nao tantos mas apesar de todos os pesares continuo a acreditar nas pessoas. Ainda acredito que existam pessoas boas que sabem ouvir, acolher, agradecer...
o coracao pode sangrar, despedacar-se, as lagrimas podem teimar em rolar e molhar o rosto com muitas injusticas, mas ainda tenho e terei sempre a esperanca que um dia tudo pode mudar.
A todos os que sofrem ou estejam tristem deixo meu abraco caloroso de conforto.
Somos todos seres humanos e os mais sensiveis sofrem mais.
Sei que o orgulho ou outros sentimentos mesquinhos podem arruinar nossos dias e o de outros por isto peco a Deus que me sustente em sua mao e me conduza sempre pelo caminho do bem.
Bom domingo a todos e obrigada pelos comentarios tao gentis deixadas pelas pessoas que se sentem tocadas por algum artigo que aqui deixei registrado. quero acreditar que isto e possivel porque sao pessoas tao sensiveis quanto eu e que leem nas entrelinhas todo o sentimento que meu coracao provava naquele momento.

Abraco a todos.